Acervo digital do "Diário Oficial" do estado de São Paulo é aberto

Desde ontem (1/10), 117 anos de arquivos do Diário Oficial do estado de São Paulo estão disponíveis para consulta gratuita no site: www.imesp.com.br. A primeira edição do jornal data de 1° de maio de 1891, quando o veículo possuía apenas quatro laudas (atualmente ultrapassa as 600 páginas). Antes da iniciativa, era necessário pagar R$12,00 por hora para as pesquisas nas edições de 1992 até hoje. O cidadão pode consultar projetos de lei, gastos e investimentos dos órgãos públicos no Diário Oficial do estado.

Leia abaixo a íntegra da notícia da Folha de S. Paulo.

São Paulo, quarta-feira, 01 de outubro de 2008

Acervo digital do "Diário Oficial" será aberto

A partir de hoje, arquivos dos 117 anos do jornal podem ser consultados gratuitamente pela internet

RACHEL COSTA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Em 1º de maio de 1891, circulava a primeira edição do "Diário Oficial" do Estado de São Paulo. A publicação, com apenas quatro páginas, era bem diferente da atual, que ultrapassa as 600 páginas. A partir de hoje, todas elas estarão disponíveis gratuitamente na internet, no www.imesp.com.br.

Anteriormente, as pesquisas nas edições de 1992 até hoje e as buscas por palavra-chave nos jornais de 2001 a 2008 eram pagas -R$ 12,00 a hora.

A leitura das sete últimas edições e a busca por edições de 1891 a 1991 era gratuita, mas exigia cadastro prévio. A partir de agora, a cobrança e o cadastramento deixam de existir.

O diretor-executivo da Imprensa Oficial de São Paulo, Hubert Alquéres, fala que, com a iniciativa, São Paulo torna-se um dos primeiros Estados do país a disponibilizar todos os seus Diários Oficiais de forma gratuita para a consulta virtual.

No Tocantins isso já acontecia, mas o arquivo do Estado tem apenas 19 anos, pouco perto dos 117 anos registrados pela imprensa oficial paulista.

Nos arquivos do "Diário Oficial" é possível acessar projetos de lei, gastos e investimentos dos órgãos públicos, balanços de empresas, resultados de concursos, nomeações e demissões de servidores públicos.

Para Alquéres, a medida aumenta a transparência ao permitir ao cidadão consultar os atos do Executivo, do Legislativo e do Judiciário estaduais.

Júlio Pimentel Pinto, professor do Departamento de História da USP, teve acesso ao conteúdo antes do lançamento. Em sua avaliação, a iniciativa facilita a pesquisa e incentiva uma melhor reflexão sobre a história de São Paulo gravada nas páginas da publicação.

Alquéres conta que, para incentivar o acesso aos arquivos do "Diário Oficial" do Estado, serão criados dois projetos para o próximo ano. Um voltado para as escolas públicas -para o uso do acervo pelos professores em sala de aula- e outro para estudantes universitários -para o desenvolvimento de pesquisas acadêmicas.

Fonte: Folha de S. Paulo